Justiça retoma julgamento do caso Marcos Veron

A Justiça Federal de São Paulo retomou ontem (21/02) o julgamento do assassinato do cacique guarani-kaiowá Marcos Veron, ocorrido em 2003, em Mato Grosso do Sul.

O júri popular foi suspenso em maio de 2010, depois que o procurador da República Vladimir Aras abandonou a sessão. O Ministério Público Federal pretendia que as testemunhas e outras vítimas, indígenas, depusessem em sua própria língua, o guarani.

Na ocasião do crime, quatro homens armados ameaçaram, espancaram e atiraram nos líderes indígenas, incluindo o cacique Veron, que na época tinha 72 anos. Ele foi levado para o hospital com traumatismo craniano, mas não resistiu aos ferimentos.

Estevão Romero, Carlos Roberto dos Santos e Jorge Cristaldo Insabralde respondem por tentativa de homicídio qualificado, por seis vezes, e Carlos Roberto dos Santos, por homicídio consumado (motivo torpe e meio cruel). Eles respondem também por crime de tortura, sequestro e formação de quadrilha. Foragido, o acusado Nivaldo Alves Oliveira teve seu processo desmembrado e suspenso.

O caso foi transferido de Mato Grosso do Sul para São Paulo a pedido do Ministério Público para garantir a isenção dos jurados.

Fonte: Folha

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: