TJ mantém decisão de levar ex-deputado Carli Filho a júri popular

O Tribunal de Justiça do Paraná manteve a decisão de levar o ex-deputado estadual Luiz Fernando Ribas Carli Filho, 29, a júri popular sob acusação de duplo homicídio. A defesa afirma que vai recorrer. A decisão foi divulgada na tarde de quinta-feira (16/06) após julgamento de um recurso da defesa de Carli, que discordava da sentença de janeiro.

O ex-deputado é acusado pela morte dos jovens Gilmar Yared, 26, e Carlos Murilo de Almeida, 20, em um acidente de trânsito ocorrido em maio de 2009. Segundo exame etílico feito na época, Carli Filho estava embriagado. O laudo de criminalística apontou que ele dirigia a uma velocidade próxima a 167 km/h .

Com o recurso, a defesa derrubou duas circunstâncias qualificadoras –ou seja, que poderiam aumentar a pena de Carli Filho. São elas: a impossibilidade de defesa das vítimas e o fato de dirigir embriagado.

Se fossem consideradas as duas circunstâncias, as penas para o acusado seriam de 12 a 30 anos. Agora, ele poderá receber penas entre 6 e 20 anos no regime fechado. O TJ manteve as acusações por homicídio com dolo eventual (quando o réu assume o risco de produzir o dano) e por dirigir sem habilitação.

Para o assistente de acusação Elias Mattar Assad, a decisão de desconsiderar as duas circunstâncias não anula o processo. ‘O tribunal entendeu por retirar a qualificadora. Mas temos provas para mostrar aos jurados que ele estava embriagado naquele dia’, afirma.

O advogado de Carli Filho, René Ariel Dotti, diz que vai recorrer da decisão de levar o deputado a júri popular. Segundo ele, ‘a opinião pública foi lamentavelmente informada de um lado só’.

Sobre a possibilidade de diminuição da pena, o advogado afirma que ela é uma primeira etapa do processo. De acordo com Dotti, o ex-deputado ‘não tinha vontade de matar e nem vontade de assumir esse risco’.

ACIDENTE

No acidente, ocorrido em 7 de maio de 2009, o carro do ex-deputado se chocou contra outro veículo, causando as mortes dos dois jovens. O carro das vítimas ficou completamente destruído. De acordo com investigações da polícia, Carli Filho tinha bebido antes de dirigir e estava em alta velocidade.

Ainda segundo a polícia, o ex-deputado também estava com a carteira de habilitação suspensa por exceder o total de pontos permitidos –totalizava 130 pontos, acima do limite de 20 pontos estabelecidos. No acidente, Carli Filho ficou ferido. Ele passou cerca de um mês internado num hospital de São Paulo.

Antes mesmo de receber alta, Carli Filho foi levado ao Conselho de Ética da Assembleia Legislativa do Paraná, mas renunciou antes do julgamento. Em depoimento, o ex-deputado afirmou que não se lembrava de como ocorreu o acidente.

Fonte: Folha

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: